Pró-Saúde

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Reference Details
Nogueira, Danielle, Faerstein, Eduardo, Coeli, Claudia Medina, Chor, Dora, Lopes, Claudia de Souza and Werneck, Guilherme Loureiro (2010), "Reconhecimento, tratamento e controle da hipertensão arterial: Estudo Pró-Saúde, Brasil", Revista Panamericana de Salud Publica, 27: 103-109.

Abstract:
OBJETIVO: Avaliar a prevalência, o reconhecimento, o tratamento e o controle da hipertensão em uma população brasileira em idade laboral. MÉTODO: Este projeto se insere em um estudo prospectivo com funcionários de uma universidade do Rio de Janeiro, Brasil (Estudo Pró-Saúde). A partir de aferições padronizadas de pressão arterial e da história de diagnóstico e tratamento da hipertensão, foi estimada a prevalência de hipertensão em 2 384 participantes de linha de base (1999 a 2001) do estudo. A partir daí, foram determinadas as proporções da população, segundo sexo e idade, que reconhecem o diagnóstico de hipertensão arterial, tratam essa condição e cuja doença encontra-se controlada com medicação anti-hipertensiva. RESULTADOS: Da população do estudo, 704 indivíduos (29,6%) foram classificados como hipertensos; desses, 573 (81,5%) reconheciam previamente sua condição (88,6% das mulheres e 71,6% dos homens). Dos hipertensos que reconheciam previamente a sua condição, 445 (77,8%; 88,8% das mulheres e 59,1% dos homens) estavam em tratamento com anti-hipertensivos. Por sua vez, dos hipertensos que estavam em tratamento, 287 (60,1%; 61,5% das mulheres e 57,4% dos homens) estavam controlados. Entre aqueles na menor faixa etária, os percentuais de reconhecimento e tratamento foram menores e o controle foi maior. CONCLUSÃO: Nessa população, reconhecimento, tratamento e controle da hipertensão foram superiores ao observado em grande parte dos estudos nacionais e internacionais. Considerando-se que a maioria da população reconhecia sua condição e se tratava, era esperada uma proporção maior de controle da doença. O controle adequado da hipertensão deve ser uma prioridade dos programas e serviços de saúde, especialmente entre os homens.

Webpage Link  Webpage Link